Pneus - Etiqueta europeia não diz tudo!

Pneus03

O Regulamento da UE 1222/2009, aplicado a partir de 1 de Novembro de 2012 a todos os pneus para automóveis de passageiros e veículos comerciais ligeiros e pesados fabricados a partir do dia 1 de Julho de 2012, deu origem desde o penúltimo mês daquele ano ao aparecimento da etiqueta de características para os pneus , com o propósito de melhorar a segurança bem como a eficiência económica e ambiental do transporte rodoviário, através da promoção de pneus seguros, com uma adequada capacidade de travagem em molhado, e eficientes em termos energéticos, aqui tendo em conta a resistência ao rolamento, com baixos níveis de emissão de ruído.

Através da etiqueta aplicada por via daquele regulamento, a União Europeia procurou desde 2012 que o consumidor final pudesse passar a fazer uma escolha informada no momento da compra de pneus ao considerar esta informação em conjunto com outros fatores normalmente considerados durante o processo de decisão de compra. Esta etiqueta veio assim ajudar à escolha do equipamento, pela indicação de parâmetros como a acção sobre o consumo de combustível, afectado pela resistência ao rolamento, também o grip ou aderência do pneu em superfície molhada, um factor fundamental em termos de segurança, e ainda o ruído de rolamento, característica particularmente importante numa altura em que os níveis de ruído de todo o conjunto mecânico dos veículos é cada vez menor.

Estão assim cobertos na etiqueta obrigatória para os pneus comercializados no mercado da União Europeia os três grandes factores particularmente importantes que ajudam a classificar o produto.

Esta classificação é tida, ainda assim, por muitos técnicos como redutora, apontando todo um conjunto de outras características que dizem ser muitas vezes esquecido ou relegado para segundo plano, nem sempre havendo informação sobre estas. Questões como a progressividade, a distância em travagem ou a aderência em superfície seca, são alguns factores, entre muitos outros, que não estão na etiqueta e que devem ser tidos em conta na análise ao pneu e à prestação que dele se espera.

Será importante referir que qualquer uma das características indicadas na etiqueta dos pneus é altamente influenciada pela aplicação de níveis correctos da pressão do ar suportado pelo pneu. Ao circular com um pneu que surge com uma classificação AB ou BA, que permite as melhores prestações, se for esquecida depois a verificação dos níveis de pressão, o resultado prático da utilização do pneu ficará aquém do que seria de esperar em face das indicações na etiqueta.

Facebook

Twitter

Friday the 21st. | Home | Joomla 3 Templates Joomlaskins